os-anticristos-que-desnortearam-toda-a-humanidade-jornal-stop-destruicao-do-mundo-n-98-1

Os Anticristos Que Desnortearam Toda a Humanidade

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Começando com Galileu e Isaac Newton, posso apontar o engano dos dois, ao colocar a origem da energia em fatores externos, pois eles acreditavam que, a partir daí, é que se formava o campo energético — Galileu deu como exemplo a pedra que rola da montanha e vai aumentando de velocidade, como se esse movimento é que criasse energia.

Isaac Newton estabeleceu 3 leis com idênticas ideias: a primeira, que um corpo sai da inércia com algum movimento externo; a segunda, que a variação do movimento vem em consequência de uma ação externa; a terceira lei, mais conhecida, é a da ação e reação, que diz que a toda ação exercida sobre um corpo, corresponde uma força contrária de reação, na mesma velocidade e direção. Tanto Galileu como Newton cometeram o mesmo erro, mas o inglês abriu as portas com a questão da reação, que é exatamente a atitude do diabo, para entrar na vida social e tentar brecar todo o seu desenvolvimento.

Albert Einstein seguiu a mesma orientação anticristã com sua famosa fórmula E = mc2, colocando a energia formada pela velocidade da luz ao quadrado, não sabendo que existe movimento superior ao da luz, mesmo sendo ao quadrado — e, o pior ainda, incitando a criação da bomba atômica, que não é só explosão, e, sim, desintegração da matéria.

Em seguida, posso apontar o maior anticristo moderno, também da Inglaterra, muito mais nefasto, Charles Darwin, com sua proposição sem pé nem cabeça: o Evolucionismo — algo absolutamente incongruente, seja no setor científico, seja no filosófico e também no teológico, é claro, ao dizer que o nada faz tudo. Parece um debiloide do diabo falando, porque ele colocou a sua atitude de destruir e eliminar tudo, no início de sua proposição.

No setor Psicopatológico, Sigmund Freud foi o pior exemplo, ao colocar a etiologia das doenças mentais no campo afetivo-sexual, fornecendo não uma ideia, mas uma simples opinião (doxa), que já na Grécia Antiga não se via como sendo ciência, mas palpite, sem nenhuma seriedade. É por esse motivo que as explicações freudianas não obtiveram êxito dentro da Medicina Psicossomática — o próprio Freud foi acometido por um câncer na laringe, por mais de 30 anos, e o pior ainda, estimulando o conceito de bem-estar e felicidade, retirado dos instintos, como se fôssemos animais irracionais.

Karl Marx foi um valente anticristo, preguiçoso e dotado de forte inveja em relação aos indivíduos abonados, mas desejando o poder econômico sem fazer força e por milagre diabólico, no que denominei de Capitalismo de Estado. Até para escrever, no que ele deveria ser mais forte, deixou-nos só um livro, O Capital, mostrando que os poderosos teriam de explorar os trabalhadores escravizados em duras atividades, propagando a ideia que sofriam amargamente suas escravidões por culpa das maldades dos povos ocidentais, que viviam com certa fartura.

Aproveitando o assunto, verificamos que Adam Smith trouxe para a sociedade o delírio de riqueza, na exploração do homem pelo homem, liquidando o desenvolvimento industrial, pois, falando da famosa Mão Invisível, introduziu a possibilidade dos indivíduos mais espertos ganharem muito dinheiro especulando nas Bolsas. Foi esse assunto que eu trouxe em meu livro A Decadência do Povo Americano e dos Estados Unidos, que enfureceu o presidente Reagan, me prendendo no MCC (Metropolitan Correctional Center); atualmente (2018), Trump reconhece que realmente o país estava em decadência. Parece que é tarde para recuperá-lo.

Falei de 7 Anticristos: Galileu, Isaac Newton, Albert Einstein, Charles Darwin, Sigmund Freud, Karl Marx e Adam Smith. Agora, citarei mais 2, para fechar o ciclo desses impertinentes gênios: Pasteur e, finalmente, um pensador francês bem antigo, Descartes, que iniciou a Filosofia Moderna com a chanchada demoníaca, que ocasionou enorme desastre no pensamento Acadêmico, com o conceito desconexo: Duvido, Logo Existo. Note o leitor que, tanto ele como Pasteur, anuviaram a Humanidade com o apoio cerrado dos diabos em sua época.

O médico colombiano, Dr. Roberto Giraldo, trabalhou nos Estados Unidos 20 anos, trazendo-nos a ideia de Béchamp (França), Enderlein (Alemanha) e Claude Bernard (França) sobre a inexistência de bactérias nos glóbulos sanguíneos, mostrando que só tem servido para aumentar o lucro dos Laboratórios ao se ensinar, invertidamente, que as doenças viriam do ambiente externo (bacilos) — e não que esses elementos patológicos sejam ocasionados pelos sentimentos ruins do interior do ser humano. Em minha pesquisa mostro que toda a ideia da Medicina, de ver a doença vinda de fora, constitui um desvio da verdadeira realidade.

Norberto R. Keppe*
Extrato do livro Psicoterapia e Exorcismo.

*Psicanalista, filósofo e pesquisador independente da física, autor de 40 livros, fundador e presidente da SITA – Sociedade Internacional de Trilogia Analítica, que unificou a ciência, à filosofia e à teologia.

millennium-linguas-add-jornal-stop-destruicao-do-mundo-n-98-4

foro-privilegiado-PSICO-SoCIO-PATOLOGIA-DAS-LEIS-a-patologia-do-foro-privilegiado-advogado

PSICO-SÓCIO-PATOLOGIA DAS LEIS: A Patologia do Foro Privilegiado

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Leia aqui o artigo completo presente no Jornal STOP ed. 98

Rodrigo Pacheco Angélico, advogado OAB 204858/SP, American Bar Association 02095430.

A Constituição Federal de 1988 é a sétima Constituição do Brasil, tendo sido promulgada no dia 5 de outubro, depois de quase 2 anos de trabalho da Assembleia Constituinte. A Constituição é chamada de lei suprema do país porque é nela que foi estabelecida a estrutura e organização do Estado. É na CF que estão as normas basilares, que são superiores a todas as outras normas jurídicas.

Quando nos indignamos perante a impunidade no Brasil, principalmente com relação aos crimes de colarinho branco, não imaginamos que isso também ocorra por encontrar respaldo jurídico na Constituição.

Quantas pessoas podemos citar que foram presas por crimes de colarinho branco antes do evento da Lava Jato e do Mensalão na história recente brasileira? Mas quanto tempo ficaram presas de fato?

Isso ocorre entre outras razões devido o foro privilegiado. O FORO POR PRERROGATIVA DE FUNÇÃO Art. 29, inc. X da Constituição Federal de 88. Trata-se de direito adquirido por algumas autoridades públicas, (aproximadamente 50 mil cargos) de acordo com o ordenamento jurídico brasileiro, garantindo que possam ter um julgamento especial e particular quando são alvos de processos penais.

Ocorre que, esse privilégio afronta diretamente o artigo 5º da Constituição Federal, senão vejamos:

“Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”.

Fonte da imagem: Charge do Lane

A Patologia do Poder

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Queremos convocar todos os indivíduos práticos, todos os que têm idealismo e dinamismo, os que acreditam no bem, na verdade e no belo, para que se unam, para que possam construir um novo mundo, uma nova sociedade, o verdadeiro Reino Humano sobre a Terra, a fim de que consigamos trabalhar para nós mesmos e desfrutar o que o Criador nos legou, e até agora nos foi privado, pelos que detiveram o poder econômico-financeiro em suas mãos. Chegamos a um tempo decisivo, no qual não é possível mais continuar alimentando os indivíduos mal-intencionados, que se apoderaram do planeta, organizando uma ordem social só para eles — dando-nos algumas migalhas, quando sua situação periclita, ou eles são obrigados a fazê-lo.

Se o leitor perceber, estamos solicitando a todos, para que possam realizar a maior de todas as “revoluções” que a humanidade teve. Estamos convocando-os para desvirarmos a sociedade da inversão em que está, e a colocarmos em seus devidos pés — porque não queremos mais ser buchas para canhões, dos poderosos, pilotos para os seus aviões de morte, motoristas para os seus tanques de guerra, que espalham a morte e a destruição.

Queremos viver a vida; queremos produzir para nós e nossos irmãos; queremos viver em paz com todos. Mas, ainda, não poderemos permitir que continuem nos usando e matando, jogando classe contra classe, povo contra povo, profissão contra profissão; estamos dando um basta a isso tudo, porque desejamos viver agora em um período de paz, como queríamos, e sempre nos foi negado.

Sei que a maior parte dos que estão no poder não têm consciência, de como são opressores e inimigos do ser humano: capitalistas, marxistas, empresários, religiosos não têm ideia de que navegam em um barco errado — temos de mostrar-lhes seus enganos para que os que têm boa intenção desistam de tal caminho, e se unam neste trabalho. Os que forem contra o bem social serão pouco a pouco neutralizados. Se vocês me perguntarem como realizar tal empresa, eu lhe responderei que, finalmente, encontramos um caminho para esta libertação; é o que estamos expondo neste livro.

Gostaríamos de convocar todas as pessoas que se sentem exploradas — professores, operários, funcionários públicos, comerciários, vendedores, artistas — para que se unam, a fim de realizar finalmente uma sociedade de justiça sobre a face da Terra. Para isso, temos os seguintes pontos de vista:

1º. A propriedade privada, nas dimensões em que existe, é um erro. O planeta foi criado para todos os seres humanos, e não para um grupo que o explora e lesa, impedindo que todos tenham o seu quinhão.

2º. O ser humano não nasceu para ser escravo do dinheiro, mas para exercer uma atividade em benefício de toda a coletividade, e para ele mesmo, como decorrência.

3º. Temos de conscientizar que as instituições foram criadas para beneficiar apenas pequenos grupos, explorando os seres humanos, impedindo-os de se desenvolverem.

4º. As famílias devem servir, e não usar a sociedade para fornecer-lhes todas as vantagens, como acontece com os grupos famosos, economicamente.

Saiba mais sobre essa campanha: