A Patologia do Poder

Queremos convocar todos os indivíduos práticos, todos os que têm idealismo e dinamismo, os que acreditam no bem, na verdade e no belo, para que se unam, para que possam construir um novo mundo, uma nova sociedade, o verdadeiro Reino Humano sobre a Terra, a fim de que consigamos trabalhar para nós mesmos e desfrutar o que o Criador nos legou, e até agora nos foi privado, pelos que detiveram o poder econômico-financeiro em suas mãos. Chegamos a um tempo decisivo, no qual não é possível mais continuar alimentando os indivíduos mal-intencionados, que se apoderaram do planeta, organizando uma ordem social só para eles — dando-nos algumas migalhas, quando sua situação periclita, ou eles são obrigados a fazê-lo.

Se o leitor perceber, estamos solicitando a todos, para que possam realizar a maior de todas as “revoluções” que a humanidade teve. Estamos convocando-os para desvirarmos a sociedade da inversão em que está, e a colocarmos em seus devidos pés — porque não queremos mais ser buchas para canhões, dos poderosos, pilotos para os seus aviões de morte, motoristas para os seus tanques de guerra, que espalham a morte e a destruição.

Queremos viver a vida; queremos produzir para nós e nossos irmãos; queremos viver em paz com todos. Mas, ainda, não poderemos permitir que continuem nos usando e matando, jogando classe contra classe, povo contra povo, profissão contra profissão; estamos dando um basta a isso tudo, porque desejamos viver agora em um período de paz, como queríamos, e sempre nos foi negado.

Sei que a maior parte dos que estão no poder não têm consciência, de como são opressores e inimigos do ser humano: capitalistas, marxistas, empresários, religiosos não têm ideia de que navegam em um barco errado — temos de mostrar-lhes seus enganos para que os que têm boa intenção desistam de tal caminho, e se unam neste trabalho. Os que forem contra o bem social serão pouco a pouco neutralizados. Se vocês me perguntarem como realizar tal empresa, eu lhe responderei que, finalmente, encontramos um caminho para esta libertação; é o que estamos expondo neste livro.

Gostaríamos de convocar todas as pessoas que se sentem exploradas — professores, operários, funcionários públicos, comerciários, vendedores, artistas — para que se unam, a fim de realizar finalmente uma sociedade de justiça sobre a face da Terra. Para isso, temos os seguintes pontos de vista:

1º. A propriedade privada, nas dimensões em que existe, é um erro. O planeta foi criado para todos os seres humanos, e não para um grupo que o explora e lesa, impedindo que todos tenham o seu quinhão.

2º. O ser humano não nasceu para ser escravo do dinheiro, mas para exercer uma atividade em benefício de toda a coletividade, e para ele mesmo, como decorrência.

3º. Temos de conscientizar que as instituições foram criadas para beneficiar apenas pequenos grupos, explorando os seres humanos, impedindo-os de se desenvolverem.

4º. As famílias devem servir, e não usar a sociedade para fornecer-lhes todas as vantagens, como acontece com os grupos famosos, economicamente.

Saiba mais sobre essa campanha:

Exorcistas e Psicanalistas Trabalham no Mesmo Plano

Posso afirmar que fazer exorcismo é realizar psicoterapia, assim como fazer psicoterapia é também realizar exorcismo, porque são dois fatores semelhantes, nesta e na outra vida sobrenatural. Estou mostrando que o cientista e o exorcista trabalham exatamente no mesmo plano, pois toda doença é ligada aos fatores físicos, e no mesmo instante aos espirituais – é por este motivo que o médico ateu, e o religioso fanático, têm tanta dificuldade em suas atividades.

O pastor americano Bill Wiese escreveu o livro 23 Minutos no Inferno, onde narra o que aconteceu ao sofrer repentinamente um desmaio, sendo transportado para essa região infernal, para trazer o que sucede com os inimigos de Deus.Compreendo, em minha pesquisa sobre a relação entre a conduta psicótica dos doentes mentais graves, com a dos seres humanos que se condenaram ao Inferno, que existe bastante semelhança, mas muito pior nesse Além Infernal. Por exemplo: Wiese afirmou que lá falta tudo o que temos aqui: água, alimento, sono e principalmente bem-estar, misericórdia e amor, dando a entender que vivemos ainda no Paraíso Terrestre, mas não o usufruímos, por causa dos nossos vícios e oposição ao Ser Divino.

Um dado que poucas pessoas conhecem, é a questão da enorme fúria que os diabos têm de nós, conforme Wiese, sem motivo algum, a não ser o desejo que temos de seguir a orientação de Jesus Cristo, a que eles se opõem frontalmente. Porém, nossa atitude aqui mesmo, de se opor ao Ser Divino, existe em todos os setores da existência: filosóficos, políticos, econômicos, jurídicos, científicos e seus ramos. Posso dizer que nos tornamos inimigos inveterados de Deus, inconscientemente, só porque não temos possibilidade de inventar uma existência diferente da atual – evidentemente, aqui entra a questão da soberba e inveja, pecados capitais, uma cópia do que aconteceu com os demônios que seguimos fatalmente.

Os profissionais mais aptos para conhecer a conduta dos demônios são os psicanalistas, desde que eles não rejeitem a espiritualidade – e o fator mais importante está na percepção de que os doentes mentais mais graves perderam a visão natural e qualquer atitude, emoção e pensamento pertencente ao real. Neste caso, toda a sua conduta é sem sentido, não podendo mais agir de acordo com o Criador, pois navega no inexistente – o ser humano percebe sua oposição ao bem, pensando que os demônios possam não estar aí. É por essa razão que não reconhece o trabalho da 2ª Pessoa da Trindade, quando esteve humanamente entre nós. Desejo esclarecer que a humanidade está entre o bem e a sua ausência, e quanto maior for sua doença, mais distante estará do belo, da verdade e do amor que são o real.

Existe um famoso conceito que os poderosos usam: dividir o povo para poder dominá-lo, que foi aplicado em todos os setores da vida social, ocasionando enormes dificuldades. Por exemplo, a divisão profissional de setores do trabalho, entre exorcistas e psicanalistas, ao julgar se uma pessoa ou é doente ou possessa, e não que esteja doente com uma esquizofrenia, e ao mesmo tempo possuída por espíritos malévolos – eu ainda posso acrescentar, com lesões cerebrais, por causa de sentir e pensar erroneamente, o que já pertence à medicina tradicional.

O tempo de vida atual que Deus nos ofereceu, para escolher o tipo de existência definitiva para viver na eternidade, é muito rápido – daí, o fato de não nos sentirmos totalmente satisfeitos aqui, por mais bens materiais que tivermos; posso afirmar que o motivo principal é o de estar em uma situação artificial e insatisfatória, que não corresponde com nossa verdadeira existência. Vivemos o provisório dentro do tempo e espaço, elementos variáveis, que tendem a desaparecer, quando acabar esse período material.

Agora, colocando essa questão no campo demoníaco, poderemos entender perfeitamente o desespero dos maus espíritos, que não teriam outro componente para aliviar um pouco a carência em sua essência, perdida para sempre por causa de sua negação ao eterno definitivo. Evidentemente, os seres humanos que ainda habitam aqui, podem ainda escolher, ou a subida ao universo espiritual definitivo, ou descer ainda mais na matéria insatisfatória e incompleta, desse período que deveria ser passageiro.

Norberto R. Keppe*
Extrato do livro Psicoterapia e Exorcismo.

Saiba mais sobre:

Por que o governo federal viola a lei das vacinas há 30 anos

Em meu artigo anterior sobre esse assunto, estabeleci que, como resultado do trabalho de Robert F. Kennedy, Jr. e Del Bigtree, agora sabemos que o governo federal violou a lei das vacinas por 30 anos.

O Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS), a partir de 1988, deveria relatar a cada dois anos ao Congresso, sobre os esforços em curso para melhorar a segurança das vacinas. Nenhum relatório foi feito.

Então… por que eles não seguiram a lei?

Primeiro: Arrogância. Agências federais, quando pensam que podem se safar, ignoram completamente uma lei. Eles fingiram que a lei não existia.

Segundo: Seguir a lei teria constituído uma admitir de fato que a segurança das vacinas é um problema. Se você precisar atualizar seus esforços nessa direção a cada dois anos, há um problema sério. O governo federal não quer, em hipótese alguma, admitir que as vacinas causem danos generalizados.

Terceiro: O CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos) compra e vende US$ 4 bilhões em vacinas a cada ano. Participar de um negócio tão grande, enquanto admite que as vacinas sejam um problema contínuo de segurança, não cria um quadro coerente. Isso levanta muitas questões desconfortáveis.

Quarto: O governo federal gostaria de abrir as portas para mais e mais denunciantes de vacinas ao longo dos anos? O pesquisador de longa data do CDC, William Thompson, denunciou a pesquisa fraudulenta de autismo da vacina MMR, em 2014. Imagine Thompson e alguns outros abrindo TODO o jogo, contando tudo o que sabem sobre mentiras criminosas e encobrimentos no CDC nos últimos 30 anos. Você começa a cavar um buraco em um lugar pútrido e todos os tipos de material podres vão surgir.

Quais são as chances de que, em algum lugar nas entranhas do CDC, entre seus 15.000 funcionários, haja um que saiba – e possa decidir explicar – que todo o programa de vacinação é uma farsa e uma farsa desde o começo; que as vacinas não produzem imunidade, mas produzem muitas lesões neurológicas graves (incluindo lesões fatais); que crianças não vacinadas e criadas de forma naturalmente saudável estão muito melhor do que as crianças vacinadas.

Você acha que o governo federal gostaria de continuar a botar a boca no trombone com os atuais inquéritos de segurança sobre as vacinas, e arriscar que alguém de consciência finalmente decida sair das sombras e contar toda a verdade?

Eu acho que não.

Eventualmente, esses relatórios do HHS para o Congresso atrairiam uma grande atenção do público, e as audiências abertas seriam forçadas a existir. Imagine, em uma dessas sessões televisionadas, um cientista de renome do CDC, no final de sua exposição, dizer, com grande ênfase:

“Todo o negócio de vacinas é um absurdo. Por exemplo, quando dizemos que grandes campanhas de vacinação eliminaram tal e tal doença, isso é um conto de fadas. A vacina tem um efeito sobre o corpo. Ela pode prejudicar a resposta do sistema imunológico. E, nesse caso, você não verá as erupções e inchaços vermelhos e outros sinais de uma doença em particular. Mas não pense por um segundo que isso significa que a doença foi exterminada. Não. Por causa da toxicidade da vacina, o sistema imunológico fica fraco demais para responder com forças, e é por isso que você não vê as erupções se desenvolverem. Em vez disso, a vacina causa outros tipos de problemas no corpo. O problema pode ser neurológico. Pode ser uma infecção debilitante crônica. Nenhuma doença foi realmente eliminada… apenas sua aparência mudou. A saúde geral da criança piorou… e isso é uma coisa muito ruim. Temos que parar de mentir sobre isso… ”

Por que o governo federal aumentaria a chance de algo assim acontecer? Não, é muito melhor ignorar a lei, esperar que ninguém perceba, nunca estude a segurança das vacinas e nunca tente melhorá-las. É tolice pensar que você pode levantar um pouco a tampa da caixa de Pandora. Melhor tentar pregar a tampa para sempre.

Caso você não tenha notado, isso não está funcionando.

Por Jon Rappoport


Artigo original

Why the federal government broke vaccine law for 30 years

In my previous article on this subject, I established that, as a result of Robert F Kennedy, Jr.’s and Del Bigtree’s work, we now know the federal government broke vaccine law for 30 years.

The Dept. of Health and Human Services (HHS), starting in 1988, was supposed to report every two years to the Congress, on ongoing efforts to improve vaccine safety. NO REPORTS WERE EVER MADE.

So…why didn’t they follow the law?

One: Arrogance. Federal agencies will, when they think they can get away with it, ignore a law entirely. They’ll pretend it doesn’t exist.

Two: Following the law would have constituted a de facto admission that vaccine safety is a problem. If you need to update your efforts in that direction every two years, there is a serious problem. The federal government does not, under any circumstances, want to admit vaccines cause widespread harm.

Three: The CDC buys and sells $4 billion worth of vaccines every year. Engaging in such huge business, while admitting vaccines are a continuing safety problem, doesn’t create a coherent picture. It raises many uncomfortable questions.

Four: Would the federal government want to open the door to more and more vaccine whistleblowers over the years? Long-time CDC researcher, William Thompson, did blow the whistle on fraudulent MMR-vaccine-autism research, in 2014. Imagine Thompson and a few others spilling ALL the beans, telling everything they know about criminal lying and cover-ups at the CDC during the past 30 years. You start digging a hole in a putrid place, all sorts of rank material is going to emerge.

What are the chances that, somewhere in the bowels of the CDC, among its 15,000 employees, there is one who knows—and might decide to explain—that the whole vaccination program is a scam and a hoax from the ground up; that vaccines don’t really produce immunity, but do produce many severe neurological injuries (including fatal injuries); that unvaccinated children who are raised in a naturally healthy way are far better off than vaccinated children.

Would the federal government want to keep stirring the pot with ongoing probes of vaccine safety, and risk someone of conscience finally deciding to step out of the shadows and tell the whole truth?

I think not.

Eventually, these HHS reports to Congress would attract a great deal of public attention, and open hearings would be forced into existence. Imagine, at one of these televised sessions, a CDC scientist of repute, at the end of his tether, saying, with great emphasis:

“The whole vaccine business is nonsense. For example, when we say large vaccine campaigns have wiped out such-and-so disease, that’s a fairy tale. The vaccine does have an effect on the body. It can impair the body’s immune system response, in which case you won’t see the rashes and red bumps and other signs of a particular disease. But don’t think for a second that means the disease has been wiped out. No. Because of the toxic vaccine, the immune system is made too weak to respond with power, and that’s why you don’t see the rashes develop. Instead, the vaccine causes other kinds of problems in the body. The problem could be neurological. It could be a chronic debilitating infection. No disease has really been wiped out…only the appearance has changed. The overall health of the child has gotten worse…and this is a very bad thing. We have to stop lying about it…”

Why in the world would the federal government increase the chance of something like that happening? No, much better to ignore the law, hope no one notices, never study vaccine safety, and never try to improve it. It’s folly to think you can raise the lid on Pandora’s Box a little bit. Better to try to nail that lid shut forever.

In case you haven’t noticed, that’s not working.

By Jon Rappoport

palestra-trilogica-sobre-nova-fisica-na-finlandia

Palestra trilógica sobre Nova Física na Finlândia

Sari Koivukangas, professora do Instituto de Línguas Millennium e da Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco (FATRI), foi convidada para ministrar a palestra “Magnetism will inaugurate a New Era for Humanity – Analytical Trilogy applied to Keppe Motor Technology” na Finlândia sobre as descobertas do psicanalista, filósofo, cientista social, pedagogo e físico independente Norberto Keppe, destacando a inovadora tecnologia resultante de seu trabalho, que levou à criação do Keppe Motor, de alta eficiência energética.

A apresentação foi realizada em 13 de junho de 2018, em Tampere, que contou com a presença de pessoas interessadas nesta nova tecnologia, que traz uma enorme esperança de preservação do planeta, com base na utilização de fontes de energia renováveis.

Convém ressaltar que a Finlândia é o país que mais se destaca, em nível mundial, por priorizar o acesso à Educação a todos os seus cidadãos e que viu, na Trilogia Analítica, a ciência que fornecer subsídios para seu desenvolvimento.

Para saber mais: futuresconference2018.files.wordpress.com/2018/06/energizing-boa-web.pdf

A Sociedade Adoece o Ser Humano

Existe um conceito geral de que vivemos em uma sociedade possuidora de leis justas e uma direção correta, mas com algumas falhas, que poderão ser corrigidas – e não que toda a sua orientação seguiu caminho errôneo, inclusive com regras anti-humanas, o que a está levando para a destruição.A maior parte das pessoas acredita que não existiria outra maneira de existência, sendo melhor se adaptar ao que está aí, seja por comodismo ou, principalmente, ausência de ideal, e certa satisfação em viver apegado, só ao domínio material. Tal fato é bem evidente entre os indivíduos religiosos,que permanecem mais nas ações penitenciais, não conscientizando que o Filho de Deus desceu à Terra para realizar o seu Reino Divino – o que fazemos é mais ou menos uma conduta de nos entregarmos ao anjo louco e a seus adeptos,desprezando a verdadeira função de Jesus Cristo. É por esse motivo que nosso planeta parece uma enorme bola de seres humanos desventurados, rodando ao redor de si mesmo,como um peru embriagado.

É fácil observar a maioria dos indivíduos que vivem neste mundo, a sua inaptidão para ajudar a melhorar a situação injusta em que o povo vive, no sentido econômico social, debaixo de impostos absurdamente altos, de leis anti-humanas, que impedem a livre manifestação de suas ideias, dos interesses espúrios, com que amordaçaram a humanidade. O leitor poderá observar facilmente a perseguição a qualquer pensador, artista, cientista que manifeste um verdadeiro ideal, que não seja de interesse dos eternos poderosos, que são agarrados doentiamente aos seus cargos de mando e que, de jeito algum, cedem sua exploração do povo, atacando as pessoas mais importantes para o bem da humanidade.

De todos os trabalhos que realizei, esta ligação da psicoterapia com o exorcismo constitui o mais necessário possível, e a base de todas as perturbações em nosso Planeta Terra – é um estudo que atinge todos os setores de nossa existência, as atividades, conhecimentos e destino. Estou mostrando que a estrutura social é tão maléfica para o ser humano, quanto uma sintomatologia, podendo ser considerada esquizofrênica, que denominei de sociofrênica (em minha ciência sociopatologia); vou dizer que os sintomas das doenças mentais também se encontram dentro da vida social: fobias, depressões, manias, hipocondrias e paranoias, principalmente.

O que é mais difícil lidar com o ser humano, é a ideia megalômana de que cada um sabe tudo, e geralmente mais do que os outros – por esse motivo, no setor das magias, o médico acredita que é só superstição, e o religioso contra Deus, e não procuram saber quais fatores são realmente enganosos ou válidos, antes de condená-los. Desde a criação das Universidades, tudo o que existe foi colocado sob o crivo dos acadêmicos, rejeitando qualquer ideia ou ação que não aprovassem, por não terem a menor noção do que se trata realmente. Posso afirmar que muitas das experiências dos mágicos se tratam de fenômenos naturais, principalmente oriundos do setor magnético, que nossa pobre ciência ainda desconhece, por causa da pobreza mental de seus pesquisadores.

Uma das principais causas da não compreensão da função de Jesus Cristo dentro da Humanidade é o fato de ter sido colocado apenas como formador de Igreja – e não como é realmente: a 2ª. Pessoa da Trindade Divina, Criador do que existe no Universo Espiritual e Material. A separação entre ciência, filosofia e teologia tirou do ser humano o entendimento dos fenômenos naturais ligados aos sobrenaturais. No seu livro Exorcistas e Psiquiatras, página 32, Gabriele Amorth comentou sobre a tendência da Época Atual, de dar primazia à opinião da Ciência, quando é tratada qualquer questão que a envolva, citando a Assembleia dos Exorcistas Franceses e os padres Isidoro Froc e Emile Morin, de que todos os sintomas que pareceriam demoníacos seriam só doenças – e não que todo acontecimento seja de caráter misto, não sendo possível ser compreendido realmente, porque reduziram o estudo do trilógico a um só setor, eliminando 2/3 do que consiste.

Norberto R. Keppe*
Extrato do livro Psicoterapia e Exorcismo
Psicanalista, filósofo, cientista social e pesquisador independente da física, autor de 40 livros, fundador e presidente da SITA – Sociedade Internacional de Trilogia Analítica, que unificou a ciência, à filosofia e à teologia.

jornal-stop-n-96-pos-graduacao-livre-inovacao-tecnologica-keppe-motor-tesla

Curso de Pós aborda Eficiência Energética

Pós-Graduação (Lato Sensu ou Livre – aperfeiçoamento)

Sobre o Curso

Baseado nas descobertas da Nova Física de Keppe que resultaram na criação do Keppe Motor, e nos estudos de Tesla, a Faculdade Trilógica Keppe e Pacheco estruturou o Curso de Especialização em Gestão de Projetos de Inovação Tecnológica e Eficiência Energética (na modalidade Eficiência Energética (na modalidade Lato Sensu ou Livre – aperfeiçoamento). Tem como objetivo a apresentação de inovação tecnológica aplicada a produtos com eficiência energética, bem como a gestão empreendedora na busca de comercialização de produtos. Uma de suas inovações é o estudo integrado da física, biologia e psico-sócio-patologia, o que propicia um ensino terapêutico aos alunos.

A Quem se Destina

Desenvolvido para profissionais da área e também para aqueles que buscam um aprimoramento profissional e pessoal.

Centro de Pós-Graduação II
Av. Rebouças, 3115
11 3032 4105 | 97623 8598

contato@keppepacheco.edu.br
keppepacheco.edu.br

 

Conserve os seus Dentes Naturais

Nossos dentes naturais são muito valiosos porque eles participam da nossa estética, nutrição, fala e até da nossa postura (a falta de dentes pode nos causar até problemas de coluna).

Eles foram criados para permanecerem durante toda a nossa vida. Daí a importância de um tratamento que preserve os dentes naturais. A perda de um ou mais dentes causa enormes prejuízos como: inclinação dos dentes vizinhos (desequilibrando toda a dentição); diminuição da força mastigatória; problemas no periodonto (tecidos ao redor dos dentes), retração da gengiva, perda da estética; ocorrência de dores de cabeça, dores na ATM (articulação para abrir e fechar a boca) e dores nos ouvidos. Assim, a falta de dentes naturais diminui a qualidade de vida do ser humano. Por que a humanidade tem alta incidência de cáries dentárias e doenças do periodonto?

As emoções negativas (raiva, inveja, medo etc.) não conscientizadas alteram o funcionamento do organismo, podendo causar as mais diversas doenças, não apenas bucais mas em todo o organismo. A doença mostra que o ser humano nega a saúde. Só podemos negar, omitir e deturpar o que é bom, belo e verdadeiro; pois jamais poderíamos sofrer por causa do que existe por si.

Márcia Sgrinhelli – CRO-SP 25.337
Heloísa Coelho – CRO-SP 27.357
(Av. Rebouças, 3887, atrás Shop. Eldorado)
Tel: (11) 3814-2159 | (11) 3814-0130
www.odontotrilogica.odo.br

A Humanidade está Doente. Você sabe o que é Psico-Sócio-Patologia?

Entrevista com a Dra. Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco*

STOP: Por que estes cursos baseados na Psico-Sócio-Patologia?

Cláudia B. S. Pacheco: O conhecimento da patologia psíquica e social é fundamental para haver equilíbrio. Por isso os cursos terapêuticos da Millennium Línguas e do Faculdade Trilógica Keppe e Pacheco se baseiam no estudo e aplicação da ciência da psico-sócio -patologia. Em meu livro De Olho na Saúde mostrei um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) da ONU segundo o qual a cada 4 pessoas uma caminha, em algum ponto de sua vida, para uma crise de ordem psíquica, de doença mental. Segundo esse relatório, divulgado em fevereiro de 2007 perante o Parlamento Europeu, pelo menos 1 bilhão de pessoas sofre de doenças mentais no mundo.

Conscientizar a patologia psíquica e a social é a única forma de melhorar na saúde, no trabalho e de solucionar conflitos.

Ou seja, vivemos num mundo psíquica e socialmente enfermo. Por esse motivo, é de fundamental importância haver pessoas e profissionais que entendam e se aprofundem nessa questão da psico-sócio-patologia, no conhecimento do ser humano e da vida social, para aplicá-lo não só na melhoria da própria qualidade de vida, do seu círculo familiar e de amigos, mas nos seus respectivos campos de atuação.

STOP: Conhecer a Psico-Sócio-Patologia permite reduzir o estresse pessoal e do ambiente?

CP: Conscientizar a patologia psíquica e a social é a única forma de diminuir a tensão e se desenvolver, pois o ato de escondê-las é que causa todos os males humanos. Em meu livro A Cura pela Consciência – Teomania e Estresse, mostro a relação entre moléstias orgânicas e tensão emocional: os sintomas vão desde dores de cabeça e má digestão a dores musculares, irritabilidade, emotividade acentuada, ansiedade, até as doenças mais graves.

STOP: Qual seria o principal benefício dos cursos da FATRI ?

CP: Nossos cursos visam conscientizar as pessoas das enormes possibilidades de realização e saúde que dispõem em sua vida psíquica, bastando despertá-las. Assim, o aluno conhece os meios de melhorar a sociedade e a si próprio, usando a consciência como instrumento no seu trabalho. Ele aprende como a vida psíquica influencia a sociedade e vice-versa.

A ciência da Psico-Sócio-Patologia estuda as causas, a inter-relação e o tratamento das doenças psíquicas, de modo interdisciplinar (unificado). De maneira que o estudante toma conhecimento de como se dá o tratamento da patologia do indivíduo e da sociedade através da conscientização das emoções, intenções e valores invertidos, geralmente inconscientizados, que acabam por atuar negativamente na sua saúde e nas suas diversas atividades. Pode-se dizer que ela é a ciência do terceiro milênio por excelência, a mais nova e a mais necessária, pois dela dependem todas as outras. Por isso é interdisciplinar.

O especialista em psico-sócio-patologia pode auxiliar na resolução de problemas individuais (psíquicos), educacionais, sociais, econômicos, políticos, enfim, atuar em todas as áreas de interesse humano, para melhorar a qualidade de vida.

Enquanto o psicanalista atende clinicamente pessoas em sessões individuais e em grupo, o especialista em Psico-Sócio-Patologia pode trabalhar mais com a conscientização geral das pessoas e do meio social doente – e não com as doenças. Ele terá a possibilidade de identificar as causas psicossociais das dificuldades existentes em ambientes (de trabalho, por exemplo) e ajudar a encontrar as soluções apropriadas.

*Psicanalista e escritora, com 12 livros publicados. Vice-presidente da SITA, presidente e fundadora da Associação Keppe & Pacheco e da STOP a Destruição do Mundo.

Viva Mais e Melhor Estudando na Millennium

“A Millennium Línguas me ajuda enormemente, não só em meu inglês, mas em minha carreira e em minha vida”, disse Karina Ulsen, do Departamento de Engenharia de Minas da USP. Ao mesmo tempo, uma pesquisa entre os alunos da Millennium demonstrou que a maioria absoluta obteve melhoras na saúde, no trabalho, nos estudos em geral, nos relacionamentos, na própria existência.

Por que isso acontece? O principal motivo é que o ensinoterapia, criado pelo psicanalista Norberto Keppe, através do Método Psicolinguístico Terapêutico Trilógico, é um modo de ensinar sui generis, praticamente ao contrário dos tradicionais.

Enquanto que a finalidade do ensino tradicional é fornecer informações para o aluno memorizar; no ensino terapêutico trilógico, o aluno é levado a se conhecer e a conhecer o mundo para adquirir maior sanidade psíquica, que o ajuda a estudar melhor tudo, inclusive a aprender o idioma mais depressa.

No ensino tradicionalmente ministrado, a preocupação é com o aprendizado intelectual, enquanto que no terapêutico objetiva-se a conscientização dos sentimentos e pensamentos, que permitem abrir a mente para um conhecimento universal.

A base da educação tradicional é a ênfase na correção apenas da conduta, o que leva a uma atitude artificial, mascarada e exteriorizada. Na educação terapêutica, o que se pretende é perceber a conduta inconscientizada que nos leva aos bloqueios e aos erros na vida, para poder corrigi-los. Através desse autoconhecimento, o aluno se interioriza, se acalma e passa a ter uma conduta autêntica, que o leva à realização. No ensino tradicional enfatizam-se ainda as regras gramaticais, que devem ser decoradas, ao passo que no ensino-terapia o aluno vive o idioma através de textos interessantíssimos; ele lê, ouve, fala e escreve no idioma estudado, entendendo melhor a gramaticalidade da língua. Finalmente, ao invés de desenvolver uma conduta artificial, ele desenvolve uma conduta profunda, que o ajuda em toda a existência.

A arte, a cultura geral e o estudo científico de textos terapêuticos, como os publicados no jornal STOP, têm um papel fundamental nesse tipo de ensino. As discussões e estudos em torno desses temas fundamentais para a vida são efetuados em inglês, alemão, espanhol, francês, italiano, sueco, finlandês e português, sendo este último idioma ensinado a estrangeiros e a brasileiros, desejosos de melhorar seus conhecimentos na língua e aprimorar sua redação.

Esse contato com os textos e vídeos terapêuticos, e também com bons filmes, música, artes plásticas, literatura, textos de filosofia, ciência e teologia, auxiliam o estudante não só a adquirir uma mentalidade universal, mas também melhorar nos estudos, profissão, relacionamentos, enfim na vida em geral.

Os professores da Millennium Línguas são psico-sócio-terapeutas, com treinamento na metodologia de ensino desenvolvida por Keppe, que se tem mostrado extremamente eficaz no aprendizado rápido de idiomas. Pode-se dizer, enfim, que é muito difícil explicar o que é esta revolução no ensino, só estudando na Millennium para entender.

Richard Jones (Canadá) e Fabrizio Biliotti (Itália), professores do Instituto de Línguas Millennium.

Toda Doença Também é Possessão

Quando uma pessoa comete algum crime, geralmente seu advogado procura saber se não é o resultado de doença mental, para justificar o delito de seu cliente, e colocá-lo como não culpado, como se não fosse ele que houvesse praticado a falta.

Note o leitor que a própria advocacia tem a intuição de que o ser humano pode ser levado a uma atitude delituosa por outro ser que o doutrina – o causídico procura saber se o criminoso não foi até vítima de um agente estranho, mesmo que fosse parente próximo, amigo ou ambiente maléfico – poucas vezes, coloca a vontade do delinquente agindo.

Essa antiga lei jurídica acompanha a ideia geral da sociedade, que desenvolveu o conceito de que o ser humano sofre de um mal que vem do mundo exterior, e não de sua própria vontade arruinada, também pelas circunstâncias sociais, inclusive leis invertidas, inventadas pelos juristas.

A descoberta científica da junção entre a psicose e a possessão, abre-nos o caminho para a resolução de todos os conhecimentos ocultos que jaziam escondidos da existência humana. Todo cientista que não sabia de inúmeras questões em outros setores, tem agora a possibilidade de compreendê-las, usá-las e resolvê- las. A primeira noção que devemos ter é a de que o ser humano e a sociedade estão tortos em suas estruturas, motivo de ambos fracassarem em suas atuações – a partir daí, somos obrigados a desenvolver essa consciência, para nos ajudar nessa tarefa.

Posso dizer que a verdadeira medicina teria de incluir principalmente o exorcismo, como sendo o fator básico da origem de todas as doenças, razão pela qual Jesus Cristo vivia o tempo todo de sua vida terrena exorcizando e orientando seus ouvintes sobre os elementos fundamentais da existência, mesmo que até hoje, a maior parte dos seres humanos não concorde com Ele, por causa da inversão em que vivem, se apegando aos pecados, que a ciência denomina de patologias.

Praticamente vivemos no mundo sobrenatural demoníaco, motivo pelo qual todo tratamento psicanalítico ou médico, se não houver essa consciência, acaba sendo engolfado patologicamente por ele. Neste caso, temos de ser gratos aos escritores que desenvolveram seus trabalhos a respeito da conduta dos Vampiros, Dráculas e do Frankenstein, que nos forneceram os verdadeiros conhecimentos sobre a atuação de Lúcifer e seus sequazes, em nosso Planeta Terra. Vamos dizer que essa percepção é a mais próxima de Deus-Filho que, como sabemos, possui uma capacidade muito acima de qualquer pessoa. Ele não disse que ainda poderia haver mais conhecimentos do que Ele trouxe?

É absolutamente impossível entender o ser humano e sua civilização, se não houver conhecimento dos demônios e suas atitudes, pois nosso planeta foi, desde o início, colonizado por habitantes já decaídos no tempo e espaço. Toda a humanidade está possuída pelos demônios; a questão que se impõe é: qual o grau de possessão que cada pessoa sofre?

Vivemos no sobrenatural negativo, porque deixamos a união natural com nosso Criador, enganados que fomos pelos anjos decaídos – mas podemos ainda escolher de que lado desejamos ficar. Este é o motivo da 2ª. Pessoa da Trindade Divina ter descido entre nós, para nos conscientizar sobre essa possibilidade de escolha, desde que temos total e absoluta liberdade nesse sentido.

Extrato do livro Psicoterapia e Exorcismo de Norberto Keppe.

Norberto R. Keppe

Psicanalista, filósofo e pesquisador independente da física, autor de 40 livros, fundador e presidente da SITA – Sociedade Internacional de Trilogia Analítica, que unificou a ciência, à filosofia e à teologia.