aprenda-a-lidar-com-os-conflitos-e-melhore-sua-vida-pessoal-e-profissional

Aprenda a lidar com os conflitos e melhore sua vida pessoal e profissional

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Melhora na saúde, relacionamentos, estudos, trabalho são os benefícios relatados pelos alunos de nosso Curso de Gestão de Conflitos (Psico-sócio-patologia) – Lato sensu ou Livre, que reúne teoria e, sobretudo, prática, com um método inovador e terapêutico!

Através de aulas interativas e workshops, os alunos aprendem como aplicar em sua vida pessoal e profissional os conhecimentos, como relatam alunos pós-graduados (vide pesquisa abaixo):

“O Curso me deu uma outra visão da vida e me ajudou a melhorar meus relacionamentos familiares e profissionais.”
(I. P., Assistente Social)

O Curso baseia-se na ciência da Trilogia Analítica, desenvolvida pelo psicanalista Norberto Keppe, que atua no tratamento das doenças psíquicas, orgânicas e sociais, trazendo notáveis resultados na vida pessoal e social dos estudantes.

Beneficios-do-Curso-gestao-de-conflitos-novembro-2018

 

Inscreva-se já! Matrículas Abertas!

Aulas semanais ou em 1 único final de semana por mês.

11 3032 4105 | 97623 8598 contato@keppepacheco.edu.br

keppepacheco.edu.br

Jornal STOP a Destruição do Mundo | Ano X – N°101 | Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco

lente-de-contato-ou-dente-natural-como-preservar-seus-dentes-naturais

“Lente de Contato” ou Dente Natural? Como Preservar seus Dentes Naturais?

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Nos últimos anos, as “lentes de contato” (facetas de cerâmica bem finas, colocadas nos dentes) “viraram moda”. Alega-se que conservam as estruturas dos dentes naturais; porém, na maioria das vezes, é necessário desgastar o esmalte dentário para aplicá-las. E esse desgaste é irreversível, ou seja, quando uma faceta quebra e solta, o paciente tem que ir logo ao dentista para este repor seu sorriso artificial.

Os dentes naturais apresentam uma beleza única, insubstituível. A cor natural dos dentes varia de pessoa para pessoa; com a idade, os dentes escurecem um pouco, mas continuam em harmonia com a face. Qualquer procedimento odontológico, mesmo o mais avançado do mundo, “não chega aos pés” da beleza (divina) dos dentes naturais.Então, por que muitos querem alterar a cor dos dentes naturais?

Então, por que muitos querem alterar a cor dos dentes naturais?

Atualmente, há um grande incentivo pela aparência. O ser humano foge da realidade, do contato consigo mesmo, através de uma máscara. Com isso, muitos acabam estragando seus próprios dentes, na busca de um sorriso artificial; e o resultado disso é lamentável: perda da saúde e da beleza natural.

“O uso da máscara pode ser visto não só para enganar o próximo, mas, principalmente a si mesmo, estragando a própria existência; de maneira que temos que ver agora que o indivíduo, denominado hipócrita, causa o maior desastre para sua existência desde que não consegue viver de acordo com o que é por si: o bem”
(Keppe, A Origem da Sanidade)

Márcia Sgrinhelli – CRO-SP 25.337

Heloísa Coelho – CRO-SP 27.357

Av. Rebouças, 3887, Jd. Paulistano – São Paulo (atrás Shop. Eldorado)
Tel: (11) 3814-2159 | (11) 3814-0130

Jornal STOP a Destruição do Mundo | Ano X – N°101 | Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco

a-cura-atraves-da-interiorizacao

A Cura Através da Interiorização

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

O aspecto mais importante do trabalho de Keppe, a chave principal da Trilogia Analítica, é o processo de interiorização. “O homem interiorizado é o homem são.” Chegamos através da ciência à mesma conclusão de Santo Agostinho e de Sócrates na filosofia.

A beleza do corpo do ser humano, dos seus músculos, seu cérebro, seu rosto são reflexos muito apagados da perfeição que existe no interior. A beleza dos animais, da natureza, dos astros, do universo são uma pequena parte da beleza do ser humano.

No nosso interior, além da Beleza, existe o Amor, que não existe na realidade externa. Por mais que tentemos, jamais nossa imaginação poderia atingir as delícias e a satisfação que a Sanidade interna nos traria se a aceitássemos completamente.

A Trilogia Analítica desenvolveu uma técnica de interiorização que propicia este contato. Trata-se da técnica comparativa, onde cada elemento do mundo externo é transportado dialeticamente para o interior do homem.

Desta forma, quando colocamos “os outros” dentro da vida psíquica do cliente, ele se acalma, reconhecendo o valor que tem em seu interior, o enorme mundo que tem dentro de si, amenizando sua inveja. Se vemos o mal vindo dos outros, também o fazemos com o bem, invejando o que imaginamos não possuir. Mas se o reconhecemos em nós, logo nos acalmamos.

Keppe notou que a pessoa que procura a análise nunca fala de si diretamente. Quando fala de si mesma, mente ou, na melhor das hipóteses, conta sobre as fantasias que elabora a seu respeito. E que, quando fala de terceiros, aí sim revela-se. Por este motivo passou a utilizar somente a técnica comparativa com a finalidade de obter melhor material para interpretação. O indivíduo precisa de um espelho para poder se ver como é, tanto no mundo físico como no psíquico.

Como exemplo, citamos o caso da cliente R. S., quando falava a Keppe a respeito de sua forte oposição à análise e à pessoa dele. O diálogo foi o seguinte:

K — O que a senhora acha de mim ?

R — Acho que o senhor fala coisas certas, mas é muito megalômano e se acha o dono da verdade.

K — Então a senhora disse, através de mim que, apesar de saber o que é certo, age de maneira megalômana e se acha a dona da verdade.

A partir do momento em que o ser humano começa a aceitar essa volta para si, então inicia-se a cura. Quanto mais faz esse movimento, mais se ampliam seus horizontes. O ser humano muito interiorizado chega a perceber coisas dentro de si que não existem correspondentemente no universo externo, pois o seu íntimo é o que há de mais perfeito em toda a criação.

Se temos essa maravilha em nós, então por que não a usufruímos? Keppe explica essa recusa por ser o nosso interior o reflexo da beleza divina. A Sanidade que vemos dentro de nós não é nossa realização, e, diante de tanta grandeza e maravilha, cegamo-nos pela terrível inveja que sentimos daquele que nos presenteou com ela. Assim é que a humanidade passou a ver a vida como algo feio, penoso, sem sentido e angustiante, e o “papel” que representamos está longe de ser a expressão da nossa realidade interna.

 

Cláudia B. S. Pacheco, Extrato do livro A Cura pela Consciência – Teomania e Estresse

Psicanalista e escritora, com 12 livros publicados. Vice-presidente da SITA, presidente e fundadora da Associação Keppe & Pacheco e da STOP a Destruição do Mundo.

Jornal STOP a Destruição do Mundo | Ano X – N°101 | Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco

aprenda-linguas-fazendo-terapia-millennium-linguas-sao-paulo-sp

Aprenda línguas fazendo terapia

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

É possível aprender uma língua e fazer psicoterapia ao mesmo tempo?

Com certeza! E nós temos a experiência de 23 anos do Instituto de Línguas Millennium, o Centro de Idiomas da Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco, como prova.

“Tenho passado por momentos muito difíceis com minha mãe, que sofre de Alzheimer, e tem comportamentos até agressivos com a família em geral. As aulas da Millennium me deram o equilíbrio para lidar com isso”
J.A., aluna da Unidade Rebouças da Millennium

Numa pesquisa efetuada nessa inovadora escola de idiomas, os alunos relataram que estudando os textos terapêuticos da Millennium se tornavam mais calmos, conseguindo lidar melhor com os mais diversos problemas.

Os sintomas psicossomáticos também melhoram ou desaparecem como narra M.F., aluna de inglês da Unidade Moema:

“Desde criança eu sofria de dores de garganta, tomava anti-inflamatórios e antibióticos, mas a constância das dores aumentava, até o ponto de me recomendarem uma cirurgia, que não cheguei a fazer. Depois de estudar na Millennium, essas dores diminuíram e aos poucos deixei de precisar sequer de remédios.

Constatei que o perfeccionismo que eu tinha, antes de me conhecer melhor através das aulas de inglês, é que gerava tensão e causava as dores de garganta. Eu me acalmei, percebi que fui me tornando mais tolerante, e as dores sumiram!”.

Produtividade

Os alunos relatam que também se tornam mais ativos, ao perceberem a própria contração, ou seja, como inconscientemente se opõem à própria realização:

“Finalmente consegui um emprego depois de um ano desempregado. Após quatro meses de curso na Millennium, tive uma mudança energética na minha vida. Entendi melhor o contra que sempre dou em mim mesmo e nos outros e, no dia da entrevista, usei a técnica ensinada pelo professor norte-americano Bob e falei bom dia para todos no RH.”

(P. R., aluno do básico 1 da Unidade Augusta).

Cultura

As melhoras são, às vezes, as mais inesperadas:

“Já não levo multas no trânsito, o que era muito recorrente na minha vida. Como eu era muito agitada, sempre achava que tinha que chegar primeiro. Com as aulas na Millennium me acalmei tanto que agora dirijo com tranquilidade, e ainda economizo dinheiro das multas. Além disso, tinha várias doenças físicas e, com o tempo, elas desapareceram! Também descobri uma vida intelectual que jamais pensava que poderia ter; pois na Millennium, além de inglês, aprendo sobre universais de Platão, inversão da metafísica de Aristóteles, método keppeano de interiorização, problemas sociais e suas soluções etc”.

(T.F., aluna da professora finlandesa Sari Koivukangas, da Unidade Chácara Santo Antônio).

Por que traz benefícios além do aprendizado da língua?

O Método Psicolinguístico Terapêutico Trilógico criado pelo psicanalista Norberto Keppe, é um modo de ensinar sui generis, praticamente ao contrário dos tradicionais. Enquanto que a finalidade do ensino tradicional é fornecer informações para o aluno memorizar, no ensino terapêutico trilógico, o aluno é levado a se conhecer e a conhecer o mundo para adquirir maior sanidade psíquica, que o ajuda a estudar melhor tudo, inclusive a aprender o idioma mais depressa.

 Jornal STOP a Destruição do Mundo | Ano X – N°101 | Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco

vamos-organizar-uma-sociedade-de-amigos-de-deus-jornal-faculdade-trilogica

Vamos Organizar Uma Sociedade de Amigos de Deus

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Vamos organizar uma Rede de Amigos de Deus, não importa de que país, raça, religião sejam – até «ateus». Vamos usar de todo o nosso esforço para agradecer ao Criador a vida que nos deu e, principalmente agora, com a possibilidade de mostrar que Ele tem, sim, amigos fervorosos, e acabar com essa absurda ideia de que o rejeitamos. Sentimos enorme satisfação em ajudá-lo, na administração de nosso Planeta, tão confuso e sofredor, devido à sua estrutura psicológica e social invertida.

Estou escrevendo essa mensagem ao Todo-Poderoso, do Universo, para deixar registrado que estamos aqui para enfrentar qualquer revés que tivermos, como penhor de nossa gratidão ao Ser Absoluto e Total do Bem que existe.

Temos de organizar uma Rede de Amigos de Deus, para combater os demônios que dominaram a Humanidade, reunindo grupos de amigos e parentes, para explicar as técnicas que os diabos usam para estragar nossa Civilização:

1º) Ler e explicar o que o livro Psicoterapia e Exorcismo revela a respeito da conduta doente dos seres malignos, que não possuem qualquer possibilidade de trazer o bem, seja para si
próprios ou principalmente para o Universo.

2º) Como o Ser Humano também está enganado, com essas ideias invertidas dos diabos, pensando que eles têm qualquer condição de ajudar.

3º) A enorme possibilidade que temos agora, com a presença da 3ª Pessoa Divina, o Espírito Santo, que vem completar a atuação da Trindade em nosso Planeta. Assim como Jesus Cristo desenvolveu a ação de Moisés, vem atualmente a 3ª Pessoa encerrar a atuação das Três Pessoas, o que significa o retorno ao Paraíso Terrestre, até o final dos tempos.

É claro que nem todo «joio» será eliminado, mas, daqui por diante, o «trigo» irá crescer com mais intensidade, por causa da conscientização sobre a origem do mal, que nos assolou tanto tempo, possibilitando sua correção, e a própria ciência (Trina), a última bela flor da Trindade Santíssima.

O ser (criado) só pode ser, se está no Ser (Eterno), porque ele não pode existir por ele mesmo, nem no início, ou em ocasião alguma — ele sendo parcial, só pode haver com o Total, porque, sem Ele, nada existe. Posso ainda dizer que o ser (criado) só pode ser com outro, pois ele, por si mesmo, não pode se criar, nem haver. A descoberta de Tesla sobre a Energia Escalar (Essencial) nos mostra que participamos da Energia Divina, que também foi criada, permanecendo no tempo e espaço, que são formados e conservados pelo Criador.

Posso dizer que todo o mal que sofremos vem dos demônios, que, invejosos e megalômanos, perderam a noção de toda a Grandeza Divina, e optaram viver obscurecidos por sua patologia — é um fato curioso de muitos pensarem que só existe o que se vê e sabe, como o próprio pensador inglês George Berkeley (1685-1753) escreveu.

Em minha atividade trilógica é fácil notar que os males humanos advêm, justamente, quando a pessoa esconde os males que realiza, pensa ou imagina — neste sentido, Freud acertou absolutamente quando mostrou que a vida inconsciente se forma ao esconder os erros que o indivíduo comete, em seu aspecto negativo. Os próprios diabos fogem dessa consciência, criando as suas doenças, que depois passam para os seres humanos.

Norberto R. Keppe
Psicanalista, filósofo, cientista social, pedagogo e físico independente, autor de 42 livros, fundador e presidente da  SITA – Sociedade Internacional de Trilogia Analítica, que unificou a ciência à filosofia e teologia.

Jornal da Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco | Ano X – N°100 | Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco

assedio-feminino-industria-florescente-jornal-fatri-sp

Assédio Feminino: Indústria Florescente

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Hoje as mulheres não podem mais dizer que estão impedidas de fazer o que antes “só os homens podiam fazer” (impelidas pela inveja e pela projeção, elas viam uma grande vantagem na “poligamia”).

As leis atuais garantem a liberdade das mulheres se relacionarem com quem desejarem, infidelidade conjugal não é mais penalizada, e em vários países abortos são de decisão única das mulheres. Dentro desse novo modelo de comportamento, as feministas garantiram o poder de vestir-se como bem entendem (ou despir-se) e têm a proteção da lei. Ao mesmo tempo, assistimos a uma forma inusitada de censura, fomentada grandemente pelas feministas, feita aos homens heterossexuais.

Quem assedia a quem?

A sociedade e as leis só consideram assédio aquele que é feito pelos homens. O assedio feminino não é nem reconhecido e muito menos criminalizado. Vou explicar melhor: o dicionário define assédio como:

“1. um tipo de violência que se caracteriza pela insistência de determinada pessoa em se insinuar sexualmente para outra, provocando desconforto nesta última.”

Claro que essa definição foi dirigida prioritariamente aos homens que, pela sua natureza instintivamente mais ativa, respondem ao estímulo sexual feminino, aparentemente passivo. Mas será que esse estímulo sensual feminino é tão passivo e inocente? Não será um grande desconforto ao homens heterossexuais sofrerem diariamente, em locais públicos e privados, o apelo aberto e ostensivo das que se vestem e se comportam de forma provocativa para um homem normal ?

“2.O assédio sexual costuma acontecer em ambientes de trabalho, quando o funcionário(a) é por vezes ameaçado, chantageado ou mesmo vítima de avanços sexuais (verbais ou físicos) sem o seu consentimento.”

As mulheres que se comportam de maneira sensual e provocativa não estão agindo de forma a gerar desconforto e até torturar os homens heterossexuais em ambientes de estudo e trabalho, que deveriam requerer concentração? Qual homem saudável sente-se confortável tendo que trabalhar ao lado de uma mulher que exibe suas formas atraentes sem timidez? É esperado que mais dia, menos dia, o homem saia de seu controle e manifeste aquilo que geralmente a mulher no fundo espera: saber que é desejada, mesmo que não tenha a menor intenção de retribuir o relacionamento.

Aliás a atitude de provocação sexual que as mulheres têm traz enorme intranquilidade para toda a empresa: acaba com a produtividade, alimentando a alienação. Onde as feministas têm preponderância, seja no trabalho, nas reuniões socais ou familiares, o ambiente torna-se agitado, e causa desentendimentos entre homens e mulheres.

Quantos bons profissionais não tiveram suas vidas e famílias destruídas após terem caído na armadilha de mulheres doentes e perversas com aparência de vítimas indefesas.

Um cliente de psicanálise que mora em Londres queixou-se da desigualdade de tratamento que os homens vêm sofrendo em relação as mulheres. Disse ele:

“se eu toco de leve no ombro de uma mulher para cumprimentá-la posso ser acusado de assédio sexual e ser punido por isso. Porém elas podem se vestir de forma provocante e sensual, nos abraçar, encostar seu corpo no nosso sem que possamos nos sentir provocados, e sem que possamos exprimir qualquer reação. Parece que todas querem que sejamos homossexuais! E se conseguem nos castrar ainda somos chamados de impotentes, fracos e covardes.”

Nunca se ouve falar de homens que se revoltam por terem sido assediados sexualmente por mulheres – existe entre eles um sentimento de vergonha se rejeitarem tal assédio. E se eles caem nas malhas da sedução feminina, se até ingenuamente demonstram seu impulso natural, as mesmas mulheres se enchem de ódio contra eles e os chamam de animalescos. Porque então as mulheres gastam tanto dinheiro e tempo para serem cada vez mais sexys? Para terem o prazer de poder humilhá-los e rejeitá-los?

Assédio no trabalho: indústria florescente de processos

Humilhar o homem não é a única recompensa das feministas. Não existem leis apropriadas em defesa dos homens heterossexuais assediados por mulheres. Existe a Delegacia da Mulher mas não a dos homens assediados, agredidos, processados, roubados e colocados na cadeia pelas mulheres.

O Decreto-Lei nº 10.224, de 15 de maio de 2001, acrescenta o artigo nº 216-A ao Código Penal Brasileiro, apresentando o seguinte texto:

“Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função.”

A pena para a violação desta lei é a detenção que pode variar entre 1 e 2 anos.

Por que não existem processos trabalhistas movidos por homens heterossexuais contra mulheres que os assediam no trabalho?

A possibilidade de serem economicamente compensadas nos processos trabalhistas não terá favorecido o abuso na aplicação dessa legislação incompleta? Aí vêm lucrando as mulheres e seus advogados!

Assunto milenar

Mulheres atacarem a sexualidade masculina já foi assunto de inúmeros clássicos, desde Adão e Eva, Sansão e Dalila a vários tratados de Psicanálise – inveja do pênis, da sua virilidade, da sua liberdade, da sua capacidade – tudo em nome da desigualdade de sexos. Não é a mulher que sofre de complexo de castração, mas são elas que desejam castrar os homens.

E agora – que a mulher já conseguiu ser livre para fazer o que bem entende de seu corpo e de sua vida – porque esse ódio permanece?

Citando as mesmas fontes psicanalíticas (Freud, Klein e outros) e até bíblicas, só nos resta uma hipótese: a inveja feminista continua forte e firme e causando, mais do que antes seus desmandos.

Cláudia B. S. Pacheco
Psicanalista e escritora, com 12 livros publicados. Vice-presidente da SITA, presidente e fundadora da Associação Keppe & Pacheco e da STOP a Destruição do Mundo.

mulheres-no-diva-analise livroCláudia B. S. Pacheco
Livro Mulheres no Diva – Uma Análise da Patologia Feminina

Baseado na experiência com centenas de casos clínicos, a autora analisa a realidade social e psicológica das mulheres e de sua luta pela real libertação, mostrando, em termos práticos, que elas podem obter realização genuína e felicidade duradoura, através de uma maior percepção das suas atitudes psicopatológicas.

Jornal da Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco | Ano X – N°100 | Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco

pos-graduacao-em-gestao-de-conflitos-fatri-sp-mg

Pós-graduação em Gestão de Conflitos

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Agora em módulos mensais com matrículas abertas o ano todo!

Diante da situação caótica em que o mundo se encontra, com uma humanidade e sociedade cada vez mais doentes, nada mais providencial do que o surgimento de Cursos como o de Pós-graduação em Gestão de Conflitos, de uma nova Faculdade que traz propostas transformadoras para a desinversão dos valores psicossociais e a preservação do planeta.

Trata-se da Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco, que proporciona a seus alunos um conhecimento abrangente do ser humano, com o estudo unificado da Filosofia, Teologia e Ciência, compreendendo a Transdisciplinaridade, a Inovação e a Integração Teórico -prática.

Seus cursos seguem a Escola de Pensamento da Psicanálise Integral (Trilogia Analítica) de Norberto Keppe e Cláudia B. S. Pacheco, que  unifica Ciência, Filosofia e Teologia, levando os alunos a conscientizarem os bloqueios ao uso de sua riqueza interior (talentos internos, em grande parte inativos).

Alguns depoimentos de alunos formandos:

“Esse foi um curso muito revelador, que me deu mais coragem de agir no bem.”
Diretora pedagógica

“Deixei de por a culpa dos meus problemas nos outros e tudo melhorou no ambiente familiar, no trabalho e no meu comportamento.”
Psicóloga

“Gratidão é o que mais sinto neste momento.”
Engenheiro Eletrônico

A Pós-graduação em Gestão de Conflitos (Psico-sócio-patologia) pode ser cursada em aulas semanais, ou num único final de semana por mês, com a novidade de poder ser feita em Módulos Mensais.

Assim, o estudante pode ingressar no Curso a qualquer momento do ano, estudando até completar a carga horária total. O curso também oferece as modalidades de Extensão,  Atualização e Aperfeiçoamento Profissional com Certificados de Conclusão aos aprovados.

Confira outros Cursos oferecidos pela Faculdade Trilógica:

EM SÃO PAULO – SP:

Pós-graduação em Terapia em Sala de Aula Centro de Línguas: cursos em 8 idiomas, com nível de extensão universitária, e Pós-graduações em Inglês.

Pós-graduação em Gestão de Conflitos – Psico-Sócio-Patologia – Lato sensu ou livre
Duração: 18 meses | Aulas semanais ou 1 único final de semana por mês
Agora em módulos mensais com matrículas abertas o ano todo!
contato@keppepacheco.edu.br | keppepacheco.edu.br/gestao-de-conflitos-psico-socio-patologia

Cursos Terapêuticos: Canto Coral, Aprenda a Conscientizar Crianças Através de Histórias Infantis
Oficinas Terapêuticas: 1) Autoconhecimento 2) A Cura pela Consciência – A Medicina da Alma

Cursos de Extensão: 1) Psicossomática Trilógica 2) Aprenda a Conscientizar Crianças Através de Histórias Infantis 3) Introdução à Nova Física – Energética Trilógica (Tecnologia Keppe Motor)

Centro de Línguas: com Método Terapêutico Trilógico. keppepacheco.edu.br/centro-de-linguas

São Paulo – SP : Centro de Pós-Graduação II – Av. Rebouças, 3115
11 3032-4105 | 97623-8598

EM CAMBUQUIRA – MG:

Graduação em Gestão Ambiental, com inscrições abertas para o vestibular do 2º semestre/2019 keppepacheco.edu.br/graduacao-em-gestao-ambiental

Pós-graduação em Gestão de Conflitos – Psico-sócio-patologia (Lato Sensu ou Livre) com matrículas abertas o ano todo. keppepacheco.edu.br/gestao-de-conflitos-psico-socio-patologia

Centro de Línguas: com Método Terapêutico Trilógico. keppepacheco.edu.br/centro-de-linguas

Eventos da FATRI: 1ª Semana do Meio Ambiente da FATRI (3 a 7 de junho) e a 15ª Festa do Divino Espírito Santo (6 a 9 de julho).

Cambuquira – MG : Sede – Av. n. Sra. Aparecida, 59 – 35 3251-3800
contato@keppepacheco.edu.br

Jornal da Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco | Ano X – N°100 | Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco

estude-linguas-pelo-metodo-trilogico-centro-de-linguas-fatri

Estude Línguas pelo Método Trilógico

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Benefícios na saúde, relacionamentos, produtividade e capacidade de estudo foram relatados pela maioria dos estudantes que aprendem idiomas através do Método Terapêutico Trilógico de Norberto Keppe em São Paulo, em pesquisa efetuada com cerca de 380 alunos (vice gráfico acima). Além disso, os alunos que tiveram experiências anteriores de estudo de línguas afirmaram ter aprendido idiomas mais facilmente por esse método que no ensino tradicional.

A Metodologia Terapêutica é aplicada com exclusividade há 23 anos na capital paulista pelo Instituto de Línguas Millennium, que agora foi alçado a Centro de Línguas da Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco – FATRI. Com isso ampliam-se os benefícios que essa tradicional escola de línguas proporciona aos alunos, pois passa a oferecer certificados de extensão a cada módulo concluído com aprovação e frequência mínima exigida. Além disso oferece cursos de pós-graduação em inglês, praticamente um ineditismo no ensino de línguas no Brasil.

Os professores, europeus, americanos e brasileiros com larga vivência no Exterior, são especialistas nesse método, que permite ao aluno, ao mesmo tempo que aprende uma língua, fazer também uma espécie de psicossocioterapia, graças aos textos terapêuticos trilógicos e ao tipo de ensino ministrado no idioma estudado.

Única escola no Brasil a ensinar finlandês, notabilizou-se por ministrar com excelência, além deste, mais sete idiomas: inglês, francês, alemão, espanhol, italiano, sueco e português para estrangeiros, além de redação em língua portuguesa para brasileiros.

Como Centro de Línguas da FATRI, a Millennium já ministra o Curso de Pós-graduação em Inglês e vai promover cursos de extensão, aperfeiçoamento e atualização em idiomas aos interessados.

Com essa iniciativa, a Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco, com o seu Centro de Línguas, procura atingir as metas educacionais do país, ou seja, garantir, nas instituições de educação superior, a oferta de cursos de extensão, para atender as necessidades da educação continuada de adultos, com ou sem formação superior, na perspectiva de integrar o necessário esforço nacional de resgate da dívida social e educacional.

CERTIFICADO

Os cursos de extensão serão divididos em 9 módulos, com atribuição de certificado de conclusão ao final de cada módulo.

 

O valor da atividade artística

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

“A arte é necessária para que o homem se torne capaz de conhecer e mudar o mundo”.

No seu livro Sociopatologia, Norberto R. Keppe cita Ernst Fischer, em frase que explica duas coisas básicas sobre o papel da arte na vida do ser humano: uma é para conhecer o mundo, outra é para mudá-lo.

A professora de arte pede a sua aluna que desenhe a árvore que está em frente de sua casa.  Ela responde “Ai, professora! Não me lembro como ela é!”

No próximo domingo, ela pega um bloco de papel e lápis e vai desenhar a árvore. Ela fica chocada, como não tinha “visto” a árvore, mesmo

que passasse diariamente várias vezes por ela. Ela fica entusiasmada ao perceber toda a riqueza das cores e formas das folhas.

Agora ela tem um relacionamento com a árvore, a alegria de encontrá-la diariamente, e este sentimento se aprofunda para o amor verdadeiro.

Durante esta simples ação ela percebeu dois fatores que Ernst Fischer relatou: “o homem se torna capaz de conhecer e mudar o mundo”.

A pessoa que pratica a arte, vai ter um tipo de renascimento em sua capacidade de ver.  Ela vai mudar e com esta mudança, vai alterar os relacionamentos dela e também o mundo em sua volta. Então, arte tem o poder para mudar o mundo. Esse é o poder da arte.

Em grego, a palavra estética significa perceber.

Keppe escreve no seu livro Sociopatologia (p.89) que “A estética é o fundamento de toda a civilização”.

A estética, a capacidade de perceber, é o fundamento da civilização.

“A estética não é só enfeite, não é algo que existe ao lado da vida, mas é o seu próprio fundamento; estou tentando mostrar como a arte tem de ser introduzida na estrutura psicossocial para que finalmente vivamos a realidade” (Sociopatologia p.111).

E por causa disso é importante para que tenhamos alguma atividade artística.

Por Päivi Tiura

Finlandesa formada na Universidade de Art and Design, Helsinki (Finlândia). Figurinista no teatro e cinema na Europa e nos EUA (Los Angeles, Hollywood). Professora de inglês, finlandês e pintura em aquarela.

Curso de aquarela

Centro de Línguas, Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco, Unidade Augusta

Rua Augusta 2676 – Térreo – São Paulo – SP
11 3063 – 3730
augusta@keppepacheco.edu.br

Instagram: aquarela_terapeutica

keppepacheco.edu.br/aquarela-terapeutica

Faculdade em Cambuquira cria Polo Tecnológico

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Por Daniel Lacerda

Transformar a cidade de Cambuquira, no Sul de Minas Gerais, a 300 km de São Paulo, em um polo tecnológico especializado em eficiência energética aplicada à Gestão Ambiental. Este é um dos objetivos da Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco (Fatri), sediada no Circuito das Águas mineiro.

O passo inicial desse projeto é capacitar a primeira turma do curso superior de Tecnologia em Gestão Ambiental, recém-criado. E, para isso, a instituição tem trunfos exclusivos. Um deles é a chamada “prática integradora”, para inclusão dos alunos no mercado de trabalho regional.

Segundo o vice-diretor, Eduardo Castelã, os gestores ambientais da Fatri poderão atuar diretamente na comunidade, em iniciativas para tratamento de resíduos sólidos, programas de reciclagem e irrigação agrícola – áreas em que já há parcerias em negociação. E, tudo, a partir do mapeamento das necessidades da população, tendo como norte a eficiência energética – campo de pesquisa no qual a instituição tem amplo know-how.

Isso porque a mantenedora detém a patente da tecnologia Keppe Motor, desenvolvida pelos pesquisadores César Soós, Alexandre Frascari e Roberto Frascari, professores da casa.

Com capacidade de economizar até 90% de energia, o Keppe Motor se baseia na captação de energia escalar, descoberta por Nikola Tesla, e na Nova Física desenvolvida pelo cientista Norberto Keppe. Empregada atualmente na fabricação de ventiladores industriais e comerciais de parede ou coluna, a tecnologia permite a otimização do uso de energia disponível, alavancando o poder produtivo de empresas e da nação

E não é somente com o Keppe Motor e seus criadores que os alunos terão contato. O cientista Boris Petrovic, sobrinho de Nikola Tesla e fundador do Instituto de Tecnologias Sustentáveis Nikola Tesla em Brasília, também dará aulas no curso de Gestão Ambiental.

Gestão de Conflitos e Empreendedorismo – Dois outros trunfos da Fatri para a criação do futuro polo de tecnologia em inovação em sustentabilidade em Cambuquira são, também, dois outros diferenciais da instituição.
Durante os quatro semestres de curso, serão ministradas 160 horas/aula da disciplina de Gestão de Conflitos, cujo objetivo é capacitar o gestor ambiental a atuar na mediação de interesses divergentes nos âmbitos público e privado, social e governamental.

A formação também irá desenvolver o empreendedorismo e preparar o profissional para atuar nas Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ESCOs), um dos setores que mais crescem no mundo, a partir de disciplinas específicas, como Química Ambiental, Avaliação de Impacto Ambiental, Recursos Naturais e Manejo Integrado e Direito e Legislação Ambiental.

O curso superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Fatri tem duração de dois anos. As aulas começam em fevereiro, e o ingresso se dá por provas tradicionais, agendadas ou apresentação de nota do Enem.
A faculdade aceita diversas opções de financiamento e bolsas de estudo (FIES, ProUni, Educa Mais Brasil e Quero Bolsa), além de possuir convênios com empresas e prefeituras da região.

 

Sede da Faculdade Trilógica Keppe & Pacheco
Av. N. S. Aparecida, 59 – Centro – Cambuquira – MG

Informações e inscrições:

keppepacheco.edu.br/vestibular-2019
(35) 3251-3800 | 98872-3470

Fonte: Diário do Comércio