Fórum online e gratuito trata da patologia que nos separa do ‘Paraíso’

Viralize esta boa notícia!

Publicado Por O Progresso em

José Ortiz Camargo Neto *

 “O mundo vive uma situação crítica, e estamos numa encruzilhada: Ou nos levantamos para defender os valores bons, belos e verdadeiros que recebemos como herança de nosso Criador, ou vamos assistir ao rápido desaparecimento da civilização” (Cláudia B. S. Pacheco, diretora do evento).

“Estamos a um passo para retornar ao Paraíso Terrestre. Não se trata de construir um paraíso para viver bem, mas deixar de recusá-lo – e assim acontece com todos os bens, pois eles estão todos aí, é só aceitá-los” (Norberto Keppe, psicanalista austríaco-brasileiro, cientista social e pesquisador independente da Física).

O Fórum Permanente STOP a Destruição do Mundo – Fórum do Divino – online e gratuito tem início dia 10 de outubro, contando já com a adesão de 30 palestrantes e artistas de oito países.

O evento traz análises profundas dos problemas psíquicos e sociais da humanidade atual, à luz da ciência da psicossociopatologia de Norberto Keppe, que unifica ciência, filosofia e teologia. Ao mesmo tempo, propõe uma psicossocioterapia, para o ser humano voltar ao equilíbrio e felicidade possíveis, ao Paraíso Perdido abandonado por nós.

De caráter artístico, científico, transdisciplinar e internacional, o fórum é organizado pela Faculdade Trilógica Keppe e Pacheco, e os interessados podem acessá-lo gratuitamente pelo site www.keppepacheco.edu.br .

O esperado Reino Divino sobre a Terra, que Cristo ensinou a pedir nas orações, sonho dos milenaristas, que esperam o Milênio de Paz através dos séculos, o chamado 5º Império anunciado pelo profeta Daniel ao rei Nabucodonosor e cantado por celebridades como Fernando Pessoa a Pe. Antonio Vieira,  será tema de  apresentações artísticas, palestras e painéis  inspirados no livro  “História Secreta do Brasil – A Era do Espírito Santo: O Milênio Universal”, da psicanalista Cláudia B. S. Pacheco , que se encontra em sua quinta edição.

Todas as palestras ficarão acessíveis na plataforma do evento, e serão acrescidas, depois, de novas apresentações.

Dentre os temas estão: “Sociopatologia (Sociedade, Economia e Leis)”; “Psicanálise Integral e Psicossomática”; “Nova Física e Tecnologia Keppe Motor”; “Espiritualidade e Teologia”; “Artes e Comunicação”; “Educação e Pedagogia”; “Meio Ambiente (Propostas psico-sócio-ambientais)”; “Línguas”.

O fórum está sendo realizado em consonância com a Festa do Divino Espírito Santo de Cambuquira (MG), evento que objetiva integrar pessoas de vários países na celebração do Reinado do Espírito Santo – a Era da Consciência -, com destaque para as nações de cultura lusófona.

Criada em 1992 em Paris, por Cláudia B. S. Pacheco, a Associação STOP a Destruição do Mundo realizou fóruns internacionais na França, Portugal, Inglaterra, Itália, Suécia, Finlândia e, presentemente no Brasil, sempre com a participação de conceituadas organizações e inteligências do planeta.

No Brasil, sua primeira apresentação ocorreu em Tatuí, em 1997, num evento artístico e cultural na Escola Industrial “Sales Gomes” e no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”, bastante divulgado pel’O Progresso de Tatuí.

Seu foco principal é melhorar a qualidade de vida da população através da conscientização da patologia psíquica e social. Atualmente A STOP integra a Faculdade Trilógica Keppe e Pacheco, também criada por Pacheco no Brasil, em São Paulo e Minas Gerais.

“Nesse sentido, participamos também de todas as edições do Fórum Social Mundial no Brasil e Exterior e divulgamos nossos eventos e publicações em centenas de programas de TV, rádio e periódicos de distribuição gratuita”, afirma a cientista.

A STOP tem dois programas de TV exibidos: STOP a Destruição do Mundo” e “O Homem Universal”, que a TV Aberta transmite em São Paulo e que canais educativos e independentes exibem em dezenas de países do mundo. Eles podem ser acessados gratuitamente no site www.stop.org.br

* Jornalista, nascido em Tatuí e autor de diversos livros

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*