Medicina Psicossomática – STOP 131

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

 

A questão dos médicos e suas ligações econômicas com os laboratórios farmacêuticos.
Os efeitos secundários nocivos dos medicamentos;
O livro A Medicina da Alma revela a relação entre a doença física e a parte emocional.
O capitalismo (especulação) faz parte da patologia humana;
As invenções e descobertas de Tesla (a captação da energia escalar e seus usos).
A importância das Artes na nossa civilização.

 

MedicinaA Medicina da Alma

“Os cuidados com a alma não favorecem apenas a saúde orgânica, mas trazem maior perfeição ao corpo.” Norberto R. Keppe

Publicado inicialmente em 1967., este livro é o clássico mais importante no campo da medicina psicossomática no Brasil até os dias atuais.
Constitui-se num guia prático para profissionais de saúde e leigos no entendimento e tratamento das enfermidades psíquicas e orgânicas.
Visão integral e unificada de Keppe, transforma os conceitos de doença e doente e já lança as bases para a Medicina Energética.

 

sociopatologia MedicinaSociopatologia

Este livro constitui um verdadeiro hino à beleza e às artes na civilização. O autor analisa o processo doentio da organização social mostrando suas origens e conseqüências, bem como uma forma de socioterapia (tratamento da patologia social).

Mostra que a ética, a estética e as artes são a base da civilização e da ciência e não a matemática, colocada erroneamente como base da vida científica e social.

 

a-nova-fisica MedicinaA Nova Física da Metafísica Desinvertida

As descobertas da Física são fundamentais para haver conhecimento não só da Biologia (com sua Genética), mas principalmente da Psicologia.

Todos esses setores científicos foram inspirados na Metafísica de Aristóteles (que o escritor deste livro vem estudando há 48 anos, acreditando que, em sua estrutura básica, está invertida, tendo levado as ciências para idêntico rumo). Norberto R. Keppe mostra aqui a necessidade de unir esses três setores (Física, Biologia e Psicologia), para que sejam entendidos inteiramente, desde que, ao mesmo tempo, são complementares e independentes entre si.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*