Para Refletir:
  • "Existem as Forças Inconscientes, Mas Existe a Consciência que é Muito Mais Poderosa." Norberto Keppe

  • "Existem as Forças Inconscientes, Mas Existe a Consciência que é Muito Mais Poderosa." Norberto Keppe

  • "Existem as Forças Inconscientes, Mas Existe a Consciência que é Muito Mais Poderosa." Norberto Keppe

Nossa Ciência: Trilogia Analítica

trilogia2A Trilogia Analítica é o desenvolvimento da Psicanálise Integral, criada por Norberto R. Keppe, que unifica a ciência, à filosofia e à teologia.

Keppe denominou seu método de Trilogia pois ela é o resultado do estudo:

No ser humano: Sentimento (amor), Pensamento (razão) e Estética;

Na sociedade: Teologia, Filosofia e Ciência (e Arte);

Em Deus: Trindade Divina – Pai, Filho e Espírito Santo.

Analítica pois é uma ciência experimental e realiza um trabalho científico analítico.

Psicopatologia Trilógica

Diversamente às orientações psicanalítica, psicológicas, psicossomáticas e psiquiátricas, Keppe é o único cientista a focalizar a causa principal das doenças mentais em fatores psíquicos, isto é, advindos do próprio interior do indivíduo, ligados ao uso invertido de sua vontade. Sendo assim, Keppe criou a primeira ciência verdadeira psicológica.

Aplicando a ciência psicanalítica aos estudos que fez de Filosofia e Metafísica, Keppe descobriu que a doença psíquica (neuroses e psicoses), à semelhança das doenças orgânicas e sociais, é resultado da deturpação ou destruição da sanidade pré-existente no ser humano. Malum privatio boni – o mal é a privação do bem, de acordo com a filosofia; na ciência, a doença é a privação da saúde.

Sociopatologia Trilógica

De acordo com Keppe, um outro aspecto fundamental na etiologia das dificuldades humanas situa-se no campo da estrutura sócio-econômica, quando ela é organizada para servir aqueles que detêm um poder sócio-econômico patológico. Esse tipo de organização, com leis e filosofias baseadas em valores invertidos constitui a outra causa das doenças mentais e orgânicas.

Espiritopatologia Trilógica

Keppe realiza a unificação do campo da espiritualidade à ciência ao considerar o ser humano criado essencialmente bom, belo e verdadeiro mas que, devido a oposição que realiza ao seu Criador (teomania e inveja) inverte sua vontade caindo da conduta perfeita original nas doenças e sofrimento. Nisso se assemelha aos espiritos decaídos aos quais Keppe chama de anjos esquizofrênicos – e mostra a semelhança de condutas dos psicóticos e dos mais doentes com esses seres infelizes e destrutivos da transcendência. A conscientização dessa problemática (psicopatologia) é o único meio de solucionar os problemas espirituais, sociais, psicológicos e orgânicos.

Informe-se no site da Sociedade Internacional de Trilogia Analítica (Psicanálise Integral)