Saiba sobre a Psicopatologia – STOP 82

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

O povo é que leva o bem ao poderoso, e não o contrário, como se pensa.

Neurose vem pela vontade do ser humano (doenças físicas também). Importância de se gostar do que faz (e não só querer fazer o que gosta). Para ver o equilíbrio de uma pessoa, veja seu grau de ação (no bem). As mais ativas no trabalho são as mais equilibradas.

“Nada é conhecido se não for amado”. (Keppe).

Indivíduos muito doentes queixam-se muito e projetam o mal nas outras pessoas e nações. Nos lares também se manifestam muito estas projeções (filhos mais doentes queixam-se constantemente dos pais os quais sofrem por engolir muito estas queixas).

A importância de perceber que por detrás de qualquer doença, existe muita sanidade.

“Comparação entre patologia e pecados no ser humano”, estragar o bem, falta de espiritualidade, supremacia do sensorialismo na vida, futilidade etc.

 

origem-das-enfermidades InvejaA Origem das Enfermidades (Psíquicas, Orgânicas, Sociais)

Segundo o autor, «a capa deste livro constitui uma homenagem ao grande psiquiatra francês Philippe Pinel que no ano de 1798 libertou os doentes mentais das prisões que os amarravam fisicamente à verdadeiras masmorras que eram os hospitais psiquiátricos.

Minha intenção com este livro também é a de libertar os doentes psicológicos de seus sofrimentos (ansiedades e angústias), o que constituiria uma realização máxima para a humanidade – vamos dizer, uma libertação dos grilhões internos que acorrentam o ser humano às suas enfermidades».

 

o-homem-interior ConsciênciaO Homem Interior

Todas as orientações psicoterápicas têm visto o homem como vítima, ou da sociedade, da família, do trabalho, ou até mesmo de forças estranhas que o levam a cometer desatinos.

Em meu trabalho trilógico, estou mostrando agora que o ser humano é muito mais vítima dele próprio, por causa dos seus sentimentos e idéias ruins, que vêm de dentro de sua mente.

 

origem-da-sanidade-01-275x293A Origem da Sanidade

“O prazer vem dos sentidos, mas a felicidade vem do psiquismo”. Nesta obra, Keppe demonstra porque os seres humanos não conseguem obter equilíbrio e satisfação através da vida sensorial: o Pensamento, o Amor e o Belo vêm do Ser (e não dos sentidos).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*