Toda Doença Também é Possessão

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Quando uma pessoa comete algum crime, geralmente seu advogado procura saber se não é o resultado de doença mental, para justificar o delito de seu cliente, e colocá-lo como não culpado, como se não fosse ele que houvesse praticado a falta.

Note o leitor que a própria advocacia tem a intuição de que o ser humano pode ser levado a uma atitude delituosa por outro ser que o doutrina – o causídico procura saber se o criminoso não foi até vítima de um agente estranho, mesmo que fosse parente próximo, amigo ou ambiente maléfico – poucas vezes, coloca a vontade do delinquente agindo.

Essa antiga lei jurídica acompanha a ideia geral da sociedade, que desenvolveu o conceito de que o ser humano sofre de um mal que vem do mundo exterior, e não de sua própria vontade arruinada, também pelas circunstâncias sociais, inclusive leis invertidas, inventadas pelos juristas.

A descoberta científica da junção entre a psicose e a possessão, abre-nos o caminho para a resolução de todos os conhecimentos ocultos que jaziam escondidos da existência humana. Todo cientista que não sabia de inúmeras questões em outros setores, tem agora a possibilidade de compreendê-las, usá-las e resolvê- las. A primeira noção que devemos ter é a de que o ser humano e a sociedade estão tortos em suas estruturas, motivo de ambos fracassarem em suas atuações – a partir daí, somos obrigados a desenvolver essa consciência, para nos ajudar nessa tarefa.

Posso dizer que a verdadeira medicina teria de incluir principalmente o exorcismo, como sendo o fator básico da origem de todas as doenças, razão pela qual Jesus Cristo vivia o tempo todo de sua vida terrena exorcizando e orientando seus ouvintes sobre os elementos fundamentais da existência, mesmo que até hoje, a maior parte dos seres humanos não concorde com Ele, por causa da inversão em que vivem, se apegando aos pecados, que a ciência denomina de patologias.

Praticamente vivemos no mundo sobrenatural demoníaco, motivo pelo qual todo tratamento psicanalítico ou médico, se não houver essa consciência, acaba sendo engolfado patologicamente por ele. Neste caso, temos de ser gratos aos escritores que desenvolveram seus trabalhos a respeito da conduta dos Vampiros, Dráculas e do Frankenstein, que nos forneceram os verdadeiros conhecimentos sobre a atuação de Lúcifer e seus sequazes, em nosso Planeta Terra. Vamos dizer que essa percepção é a mais próxima de Deus-Filho que, como sabemos, possui uma capacidade muito acima de qualquer pessoa. Ele não disse que ainda poderia haver mais conhecimentos do que Ele trouxe?

É absolutamente impossível entender o ser humano e sua civilização, se não houver conhecimento dos demônios e suas atitudes, pois nosso planeta foi, desde o início, colonizado por habitantes já decaídos no tempo e espaço. Toda a humanidade está possuída pelos demônios; a questão que se impõe é: qual o grau de possessão que cada pessoa sofre?

Vivemos no sobrenatural negativo, porque deixamos a união natural com nosso Criador, enganados que fomos pelos anjos decaídos – mas podemos ainda escolher de que lado desejamos ficar. Este é o motivo da 2ª. Pessoa da Trindade Divina ter descido entre nós, para nos conscientizar sobre essa possibilidade de escolha, desde que temos total e absoluta liberdade nesse sentido.

Extrato do livro Psicoterapia e Exorcismo de Norberto Keppe.

Norberto R. Keppe

Psicanalista, filósofo e pesquisador independente da física, autor de 40 livros, fundador e presidente da SITA – Sociedade Internacional de Trilogia Analítica, que unificou a ciência, à filosofia e à teologia.