Viva Mais e Melhor Estudando na Millennium

“A Millennium Línguas me ajuda enormemente, não só em meu inglês, mas em minha carreira e em minha vida”, disse Karina Ulsen, do Departamento de Engenharia de Minas da USP. Ao mesmo tempo, uma pesquisa entre os alunos da Millennium demonstrou que a maioria absoluta obteve melhoras na saúde, no trabalho, nos estudos em geral, nos relacionamentos, na própria existência.

Por que isso acontece? O principal motivo é que o ensinoterapia, criado pelo psicanalista Norberto Keppe, através do Método Psicolinguístico Terapêutico Trilógico, é um modo de ensinar sui generis, praticamente ao contrário dos tradicionais.

Enquanto que a finalidade do ensino tradicional é fornecer informações para o aluno memorizar; no ensino terapêutico trilógico, o aluno é levado a se conhecer e a conhecer o mundo para adquirir maior sanidade psíquica, que o ajuda a estudar melhor tudo, inclusive a aprender o idioma mais depressa.

No ensino tradicionalmente ministrado, a preocupação é com o aprendizado intelectual, enquanto que no terapêutico objetiva-se a conscientização dos sentimentos e pensamentos, que permitem abrir a mente para um conhecimento universal.

A base da educação tradicional é a ênfase na correção apenas da conduta, o que leva a uma atitude artificial, mascarada e exteriorizada. Na educação terapêutica, o que se pretende é perceber a conduta inconscientizada que nos leva aos bloqueios e aos erros na vida, para poder corrigi-los. Através desse autoconhecimento, o aluno se interioriza, se acalma e passa a ter uma conduta autêntica, que o leva à realização. No ensino tradicional enfatizam-se ainda as regras gramaticais, que devem ser decoradas, ao passo que no ensino-terapia o aluno vive o idioma através de textos interessantíssimos; ele lê, ouve, fala e escreve no idioma estudado, entendendo melhor a gramaticalidade da língua. Finalmente, ao invés de desenvolver uma conduta artificial, ele desenvolve uma conduta profunda, que o ajuda em toda a existência.

A arte, a cultura geral e o estudo científico de textos terapêuticos, como os publicados no jornal STOP, têm um papel fundamental nesse tipo de ensino. As discussões e estudos em torno desses temas fundamentais para a vida são efetuados em inglês, alemão, espanhol, francês, italiano, sueco, finlandês e português, sendo este último idioma ensinado a estrangeiros e a brasileiros, desejosos de melhorar seus conhecimentos na língua e aprimorar sua redação.

Esse contato com os textos e vídeos terapêuticos, e também com bons filmes, música, artes plásticas, literatura, textos de filosofia, ciência e teologia, auxiliam o estudante não só a adquirir uma mentalidade universal, mas também melhorar nos estudos, profissão, relacionamentos, enfim na vida em geral.

Os professores da Millennium Línguas são psico-sócio-terapeutas, com treinamento na metodologia de ensino desenvolvida por Keppe, que se tem mostrado extremamente eficaz no aprendizado rápido de idiomas. Pode-se dizer, enfim, que é muito difícil explicar o que é esta revolução no ensino, só estudando na Millennium para entender.

Richard Jones (Canadá) e Fabrizio Biliotti (Itália), professores do Instituto de Línguas Millennium.