Artista portuguesa Fátima Madruga, revela sua admiração pelos projetos da Trilogia Analítica

Compartilhe! Faça parte da campanha de conscientização:

Foi com imensa satisfação que recebemos a mensagem abaixo da artista Fátima Madruga. Nascida na ilha do Pico, Açores, em 1955, iniciou aos 17 anos dedicando-se a gravação em Marfim por 25 anos, e está como tal representada em várias coleções e museus por toda a Europa.

A transição para a pintura começou em 1991, à qual se dedica prioritariamente até hoje.

Expõe suas obras há mais de 30 anos, tendo passado pela Galeria do Casino do Estoril, Sociedade Nacional de Belas artes, FIA – Mestres Artesãos do Século, Pintores Açorianos no Continente, Expo Salão, Castelo Branco, Setúbal, Algarve, Açores e Galiza, todas em Portugal.

Em entrevista, ao site rtp.pt (clique aqui e assista), Fátima Madruga diz que chegou o momento de “cumprir outros sonhos” e experimentar outras áreas como a gravura, a escrita e a permacultura.

Conheça o trabalho de Fátima Madruga: fatimadruga.wix.com/pintura#!obras

Acompanhe abaixo sua mensagem para o nosso site:

Boa noite, gente boa.
Venho seguindo o vosso trabalho há 10 anos, tendo começado por ler A Libertação da Vontade e outros dos vossos livros, que adquiri num alfarrabista em Portugal.
É extraordinário o vosso projecto e sinto uma enorme vontade de vos ajudar desde há muito.

Como vivo da arte em Portugal, ainda não encontrei a estabilidade necessária para vos apoiar na prática, por exemplo, com dinheiro, ou tempo, mas cresce em mim, de dia para dia, o sonho de passar algum tempo convosco, ajudando a construir a Aldeia do Divino. Sou açoriana e identifico-me bastante com a Festa do Espírito Santo, que ainda se mantém como tradição nos Açores.

Neste altura vivo perto de Lisboa e disponibilizo-me para alguma coisa que precisem daqui, e que esteja ao meu alcance.

Muito obrigada por existirem.
Muito obrigada!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*